Os interessados podem entrar em contato com a Agelica Ticker pelo telefone (49) 9 9817 9464.

25 de junho de 2019

A produtora Be Bossa Criações, de São Paulo, estará na cidade nos meses de junho a agosto, produzindo o filme “Casa de Antiguidades” do diretor João Paulo Miranda.

Nesta terça e quarta-feira (25 e 26) serão selecionadas pessoas para participar como figurantes e atores: homens e mulheres entre 30 e 50 anos, com perfil austríaco/germânico. A seleção ocorrerá das 10h as 13h, no Centro de Eventos Maria Thaler Moser.  Angelica Tiecker, conhecida como Popi, produtora de elenco local, moradora de Treze Tílias, estará no local, recebendo as inscrições.

A produtora executiva do filme Ariene Ferreira, convida a todos que tiverem interesse em participar do filme, da seletiva que acontece nesta terça e quarta-feira.

O filme “Casa de Antiguidades”, que tem como diretor João Paulo Miranda Maria, será gravado em áreas rurais de Treze Tílias, Salto Veloso e também Água Doce.

Trajetória no Cinema

João Paulo detalha que o filme vai retratar a história de um migrante que vem do centro-oeste do Brasil, para trabalhar na região sul, onde acaba tendo um choque cultural. No desenrolar da história ele encontra uma casa abandonada, onde alguns objetos que resgatam um pouco da sua história.

AFP PHOTO / Valery HACHE

O protagonista do filme é o ator Antônio Pitanga, pai da também atriz Camila Pintanga. Consagrada no teatro e também na TV, a atriz Gilda Nomacce também faz parte do elenco.

A produtora executiva do filme, Ariene Ferreira, destaca que algumas contratações ainda estão em fase de tratativas, mas confirmou também a vinda de um ator da Bélgica.

Os recursos para a produção do filme são viabilizados por meio de dois prêmios, um da Holanda e outro da França, além do Fundo Setorial do Audiovisual, por meio da Ancine.

Parte da equipe de produção também vem de São Paulo, de Curitiba e também de outros países, como é o caso do diretor de fotografia que é francês.

As gravações vão até 10 de agosto e depois o diretor volta para a França onde será feita a pós-produção do filme. O lançamento do filme está previsto para 2020.

João Paulo começou a produzir o roteiro ainda em 2016, após a participar de festivais internacionais, onde ficou conhecido por seus curtas-metragens.

A inspiração para o primeiro longa-metragem de sua vida como cineasta, veio da cidade de Rio Claro (SP), onde foi criado, e percebia o choque cultural que os migrantes nordestinos enfrentavam ao chegar em São Paulo.

Ainda em 2016, João Paulo viajou por todo estado de Santa Catarina, em busca de locais para filmagens, e ao chegar no meio oeste, disse ter encontrado tudo o que precisava. Ele retorna agora com a equipe para iniciar as filmagens em julho.

João Paulo Miranda Maria é natural de Rio Claro, interior de São Paulo, tem formação em audiovisual no Rio de Janeiro, e Mestrado em Cinema pela Unicamp.

O primeiro destaque com curta-metragem foi com Comand Action, selecionado no Festival de Cannes em 2015, e que ganhou repercussão nacional por ter sido viabilizado por meio de uma rifa.

No mesmo ano, produziu um novo curta chamado “A moça que dançou com o diabo”, que recebeu menção especial do júri também em Cannes, em 2016.

O terceiro curta foi “Meninas Formicida”, que participou do Festival de Veneza em 2017 e atualmente está sendo exibido na França e na Itália.

A produtora executiva Ariene Ferreira trabalha com cinema há 22 anos, já participou de produções nacionais como os longas Bicho de Sete Cabeças e Carandiru, de séries de TV, curtas e longas-metragens além de documentários.

Mais Acessadas