Material estava escondido na localidade de Faxinal Paulista, no interior de SCS

26 de junho de 2019

Quase 600 peças de madeiras de araucária foram apreendidas pela Polícia Militar Ambiental (PMA), de Curitibanos, na Localidade de Faxinal Paulista, no interior de São Cristóvão do Sul. 

Policiais ambientais faziam um Cadastro de Ocorrência Ambiental, próximo ao local onde o material foi localizado, quando perceberam que na propriedade vizinha havia 578 peças de diversos tamanhos de madeiras nativa escondidas na mata. 

As tábuas e caibros estavam dispostas em grades horizontais e verticais, escondidas dentro de um capão de mato. 

Ainda no local, a guarnição da PMA identificou o proprietário do terreno. O homem informou que não possuía o Documento de Origem Florestal (DOF) que acobertasse a madeira serrada localizada. Para a polícia, ele disse que a madeira irregular havia sido comprada e que não conhecia os vendedores. 

O Crime

Quem for flagrado cometendo a supressão de vegetação nativa, depósito ou transporte do material lenhoso, seja ele em toras ou beneficiadas, serradas em diversos formatos, sem autorização dos órgãos ambientais competentes, responderá por crime ambiental capitulado nos artigos 38, 38-A e 46 da Lei Federal dos Crimes Ambientais nº 9.605/98. O crime também gera penalidades administrativas punidas com multa, embargo da área atingida e apreensão do material lenhoso resultante do corte da vegetação.

De acordo com a PMA, as multas podem variar de R$ 5 mil a R$ 10.500  por hectare ou fração, podendo ser agravado em dobro quando a espécie for ameaçada de extinção, como por exemplo a araucária. 

Mais Acessadas