Em depoimento, ele nega que tentou asfixiar criança ou que omitiu socorro. Menina foi levada ao hospital em Capinzal com marcas no rosto

3 de julho de 2019

Um homem de 26 anos foi preso preventivamente suspeito de tentar matar a própria filha, uma bebê de 30 dias em Capinzal. Em depoimento à Polícia Civil, ele negou ter asfixiado a menina ou ter omitido socorro quando ela passou mal, no sábado (29). A criança foi levada ao hospital com marcas no rosto, que são analisadas em exame do Instituto Geral de Perícias (IGP). Ela teve alta no mesmo dia.

O caso foi atendido no próprio sábado pelo delegado de plantão e o pai foi preso em flagrante. Após audiência de custódia, no dia seguinte, a Justiça decretou a prisão preventiva. Nesta quarta-feira (3), a Delegacia de Polícia de Capinzal, responsável pelo inquérito, recebeu os documentos relacionados ao caso.

Até o final de semana, a Polícia Civil deve ouvir mais testemunhas e receber o laudo do IGP sobre os ferimentos da menina, informou a delegada responsável pelo caso, Fernanda Gehlen da Silva.

Depoimentos

No dia da prisão em flagrante, o pai prestou depoimento à polícia. “Ele falou que a criança teve, a princípio, uma espécie de asfixia com o mamar ou outra coisa que estivesse prejudicando a respiração dela. Disse que em nenhum momento praticou a conduta de asfixiar”, relatou a delegada.

A mãe da bebê tem 20 anos e também foi ouvida na delegacia. “Ela relatou que tinha deixado a criança aos cuidados do pai e foi tomar banho. A menina estava chorando e parou de chorar de repente. Ela foi até o quarto e percebeu que a criança estava ‘roxinha’, não estava respirando direito”, disse a delegada.

Em seguida, a mãe levou a bebê para a casa dos pais, onde foi feita uma espécie de reanimação, e a criança voltou a respirar. Em seguida, a criança foi levada ao Hospital Nossa Senhora das Dores, em Capinzal.

“A menina tinha marcas no rostinho”, disse a delegada. “O médico fez uma declaração de que ela apresentava equimoses na face”, continuou.

O casal voltou a se relacionar por causa do nascimento da menina. A mãe disse à polícia que o pai não demonstrava muito afeto pela criança e que a gravidez foi indesejada. O suspeito está preso no Presídio Regional de Joaçaba, cidade vizinha a Capinzal.

Mais Acessadas