Justiça determinou a prisão preventiva do suspeito de atirar dez vezes contra a vítima nesta semana em Chapecó

19 de julho de 2019

A Justiça determinou a prisão preventiva do homem acusado de matar o vizinho a tiros nesta semana em Chapecó. Os disparos ocorreram enquanto a vítima brincava com o filho, de seis anos, em frente à residência onde morava, no Bairro Universitário, no início da noite da última terça-feira, dia 16.

A audiência de custódia aconteceu na tarde desta quinta-feira, dia 18, na 1ª Vara Criminal da comarca de Chapecó. O suspeito, preso em flagrante logo após o crime, teve a prisão convertida em preventiva pelo juiz Jeferson Osvaldo Vieira. Ele foi levado novamente ao Presídio Regional de Chapecó, onde responderá o processo como preso provisório.

O homem tem 50 anos e é deficiente auditivo. Uma intérprete de Linguagem Brasileira de Sinais (Libras) auxiliou na audiência. Ele informou que é natural de Concórdia e mora em Chapecó há 14 anos. É casado e tem dois filhos. Disse ainda que trabalha na construção civil há nove anos, com carteira assinada.

Homicídio

Segundo a Polícia Civil, uma discussão aconteceu por volta de 18h30 da última terça-feira. Maurício Adriano Berrido, de 36 anos, estaria na calçada em frente de casa, jogando bola com o filho, de seis anos. O suspeito teria atirado dez vezes. Cinco tiros acertaram a cabeça da vítima, que morreu no local. O autor foi preso em casa, minutos depois do crime, onde também foi apreendida a arma de fogo utilizada no homicídio.​

Mais Acessadas