Cidade celebra seu 24º aniversário de emancipação com programação especial

21 de julho de 2019

Frei Rogério Nenhaus foi um padre alemão que morou muitos anos na região, onde fazia peregrinações auxiliando o povo que sofreu com a Guerra do Contestado. Em sua homenagem, seu nome foi utilizado para batizar a cidade de Frei Rogério, que comemora 24 anos de emancipação neste sábado (20), com comemoração no domingo (21), a partir das 14 horas, com entrada gratuita, no Pavilhão de Festas da Igreja Nossa Senhora Aparecida. 

A abertura da programação está agendada para as 14 horas, com apresentações culturais a partir das 14h30′ e bolo de aniversário às 15h30′. Às 18 horas, inicia o desfile das candidatas a Rainha do Município (veja fotos na página 9) e, na sequência, às 20 horas, show com a Banda Legal anima o baile comemorativo. A programação conta, ainda, com brinquedos infláveis e distribuição de algodão-doce e pipoca durante todo o dia. Haverá ônibus passando nas comunidades a partir das 13 horas com retorno às 22 horas.

Para o prefeito Jair da Silva Ribeiro, o município vive bom momento de desenvolvimento, com modernização em diversos setores. “Mesmo sendo um local onde a economia gira basicamente em torno da agricultura, todos os setores são afetados com melhorias como em escolas e postos de saúde”, concluiu convidando a todos para participar das festividades.

HISTÓRIA

Frei Rogério teve origem em 1949, com o nome de Colônia de Frei Rogério, passando a Distrito em 1957. As terras, nos primeiros tempos, pertenciam ao governo e, no fim do século XIX, foram desapropriadas. Antes da desapropriação, havia apenas alguns habitantes, sertanejos e descendentes de jagunços. Em 1947, começaram a chegar descendentes italianos, vindos de Orleans, Sul do Estado, que adquiriram pequenas propriedades rurais e dedicaram-se à agricultura.

Entre as primeiras famílias de sertanejos, estavam Guilherme de Oliveira, Lica Inácio e alguns filhos e netos de Benedito Chato, jagunço na guerra do Contestado. Já entre os italianos, os primeiros foram das famílias Pillon, Soletti e Mazzuco. Com a fundação da Colônia Frei Rogério, começou a formar-se um povoado, com igreja, escola e um pequeno comércio. Os primeiros comerciantes foram João Maria Gomes de Oliveira e Adolfo Soletti.

Atualmente, a cidade tem destaque internacional devido à instalação da colônia japonesa do Núcleo Celso Ramos, a primeira do Estado, criada há mais de 50 anos. Anualmente, a cidade recebe milhares de visitantes com a realização da Sakura Matsuri (Festa da Florada da Cerejeira), em setembro, promovida pela Associação Cultural Brasil-Japão.

Frei Rogério Nenhaus (1863-1934) foi um padre alemão, da ordem franciscana, que chegou à região por volta de 1904. Ele ficou conhecido como “Apóstolo de Curitibanos”, porque tinha caridade e dedicação ao povo e serviu de intermediário entre o governo, suas forças, suas autoridades e os fanáticos da guerra do Contestado.

Mais Acessadas