Setores da horticultura e fruticultura devem sentir os danos no Oeste do Estado

2 de agosto de 2019

frio esperado para o fim de semana é maior do que o registrado no início do mês de julho, com possibilidade de neve e geada negra no Oeste do Estado, de acordo com a Defesa Civil.

Na madrugada de segunda-feira (5), deve ocorrer geada na áreas altas do Planalto Sul, Planalto Norte e Meio Oeste, de acordo com a Epagri/Ciram. 

Na madrugada de segunda-feira (5), deve ocorrer geada na áreas altas do Planalto Sul, Planalto Norte e Meio Oeste, de acordo com a Epagri/Ciram.

Geada negra 

O engenheiro agrônomo Ivan Tadeu Baldissera, da Epagri/Ciram, explica que a geada negra é a mais severa, visto que ela provoca o congelamento da parte interna das plantas devido ao frio intenso. 

A vegetação atingida pela geada negra fica escura, queimada e morre. “Isso ocorre quando logo após a chuva dá um frio muito intenso. Muitas vezes ela passa a ser pior que a outra, visto que ela não aparece”, disse. 

Baldissera explica que conforme a previsão, os setores da horticultura e fruticultura, como pêssegos e ameixas deverão ser os mais atingidos pela geada na região. 

Risco de hipotermia 

A Defesa Civil pede atenção especial para a população vulnerável, andarilhos, moradores em condição de rua e profissionais que trabalham a céu aberto.

“Há sério risco de hipotermia caso não devidamente agasalhados, levando a doenças graves e até ao óbito”, disse o órgão em nota. 

Atenção também aos animais de rua, de fazendas (bovinos, suínos, equinos, aves) e domésticos (principalmente os que dormem do lado de fora das residências).

“Animais não bem aquecidos podem entrar em hipotermia e vir a óbito assim como os humanos”, finalizou a nota. 

Mais Acessadas