São estatísticas preocupantes, que precisam ser melhor interpretadas pela sociedade para busca de solução

9 de agosto de 2019

A juíza Ana Cristina de Oliveira Agustini, titular da Vara Criminal de Curitibanos, revelou em palestra alusiva ao “Dia Municipal de Combate à Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher”, realizada nesta semana, que o número de medidas protetivas em casos de violência doméstica naquela comarca registraram um incremento superior a 60% de 2017 para 2018. As ações desta natureza, em igual período, cresceram cerca de 20%.

São estatísticas preocupantes, que precisam ser melhor interpretadas pela sociedade para busca de solução, interpretaram os participantes do evento, ocorrido na última quarta-feira (7/08). O evento que contou com a participação da magistrada foi uma promoção conjunta do Conselho Comunitário de Segurança de Curitibanos (CONSEG) e da Escola do Legislativo da Câmara de Vereadores.

A solenidade contou com a presença de autoridades locais. Segundo Sidnei Furlan, chefe de Cartório da Vara Regional de Execuções Penais e presidente do Conseg, o evento marcou mais uma ação da entidade na promoção da segurança pública e consolidação de parcerias com outras instituições do município.  

* Ações ajuizadas em matéria de violência doméstica na comarca de Curitibanos (fonte: Cartório Criminal/Gabinete Dra. Ana Cristina de Oliveira Agustini): 

2015 – 194 (25 medidas protetivas)

2016 – 294 (84 medidas protetivas)

2017 – 291 (76 medidas protetivas)

2018 – 344 (130 medidas protetivas)

2019 (janeiro a agosto) – 234 (112 medidas protetivas). 

Mais Acessadas