Maestro Patrick Cavalheiro, da Associação dos Amigos da Música de Caçador detalhou atividades realizadas durante Palavra Livre

13 de agosto de 2019

A transformação que a música oportuniza foi destacada na reunião ordinária da Câmara Municipal de Caçador durante espaço da Palavra Livre. O resultado de 15 anos de atividades da Associação dos Amigos da Música de Caçador foi abordado pelo maestro Patrick Cavalheiro, nessa segunda-feira (12), no Plenário Osvaldo José Gomez.

“Nós fizemos uso da Palavra Livre para apresentar um pouco das atividades realizadas até então pela nossa Associação, seja com as orquestras ou os corais, aulas de músicas com os mais diversos instrumentos. E também sobre o nosso lema que é transformar as pessoas através da música. Então viemos buscar essa ligação com o Poder Público para que a gente possa transformar a nossa cidade, referência em música em nossa região”, destaca o maestro.

Atualmente a AMIMU conta mais de 200 alunos, com as aulas de música, além das atividades relacionadas às orquestras, intercâmbios internacionais, entre outras. “Fundamentamos essas ações em três grandes pilares: social, cultural e educacional. Aos que querem aprender, melhorar a sua técnica, seja através do orgulho de Caçador ter orgulho de ter grandes óperas, fazendo o seu papel cultural e o social, não apenas com bolsas de estudos que a AMIMU oferece, e com o convívio entre as pessoas e o benefício que a música desenvolve na vida delas”, retrata.

De acordo com o presidente da Câmara Municipal de Caçador, Alcedir Ferlin (MDB), a AMIMU tem prestado relevantes serviços na área de música à comunidade caçadorense. “A gente nota o desprendimento das pessoas que atuam nessa associação promovendo a cultura no município de Caçador. E, todos os vereadores, através da Comissão de Finanças se disponibilizaram alocar recursos no decorrer de 2020 para que nas suas atividades primárias a AMIMU ter um recurso para se manter e prosseguir com o trabalho”, enfatiza.               

FUNDO MUNICIPAL DO IDOSO: “A sessão de hoje tivemos a apreciação de sete projetos, dentre eles a criação do Fundo Municipal da Pessoa Idosa, que vai dar autonomia ao Poder Executivo e ao Conselho Municipal do Idoso para a captação de recursos. O Executivo já disponibilizou R$ 20 mil para ser dado início ao trabalho. E os demais projetos, de suplementação para que a Administração possa de ajustar aos novos procedimentos”, destaca o presidente do Legislativo.

Mais Acessadas