Gisele Tacolla Hernandes, especialista em Arte Naïf e Pop Arte, atua na área há 19 anos e apresenta algumas de suas obras no Espaço Cultural Almir João Binotto, na Casa Legislativa

3 de setembro de 2019

A Câmara Municipal de Caçador abre as suas portas para a artista plástica Gisele Tacolla Hernandes, popular Gica, mostrar seu talento e tocar o coração das pessoas. A exposição de telas em Arte Naïf, caracteriza-se pelos traços primitivos, representando o desenho infantil, com cores fortes, alegria e a pureza de uma criança. A mostra está aberta à visitação, de segunda a sexta-feira, das 13h às 19h, e está disponível para a compra e encerra no dia 24 desse mês.

“A exposição tem mandalas e duas telas de São Francisco. O Francisco como eu vejo, um com arco-íris incidindo em direção ao mundo dele, que se chama Além do Arco-íris. E o quadro Rosas de Assis, que relata a história de autoflagelação, em Assis, por volta de 1300, quando ele teve um pensamento comum e se machucou com os espinhos das rosas. Desde então, aquelas rosas deixaram de dar espinho e existem lá até hoje”, detalha Gica.

A artista plástica demonstra todo o seu carinho e admiração por São Francisco de Assis através das pinturas. “A vida dele foi muito linda e merece ser divulgada. Além dos animais, ele amava a natureza em sua totalidade, era uma pessoa integrada com o universo. Ele ensinou Santo Antônio, a ver o mundo com alegria, a ver Deus diferente sem essa ideia de martírio, porque na época Antônio pagava uma promessa pra Deus. E não tinha intenção de ser santo, mas fez tanto milagre, porque a pureza dele era tão grande e acabou virando santo”, completa.

Além desses personagens, Gica também representa em suas telas, algumas cidadezinhas. E a obra Reino Encantado, que representa onde o arco-íris incide, lugar dos desejos de cada pessoa.

FICHA TÉCNICA

Gisele Tacolla Hernandes

Gisele Tacolla Hernandes iniciou suas atividades em arte terapia em 2000, quando decidiu tornar o amor pela arte em profissão. Autodidata, desenvolveu muitas de suas técnicas e adquiriu um estilo próprio. Inicialmente fazia releituras de Romero Britto e muitas de suas criações eram inspiradas na alegria das obras dele. “Cursei dois anos de Artes Visuais na UNIARP, quando tive contato com escultura, gravura, modelagem, história da arte, mas acabei sem concluir. A arte para mim, é uma frequência do universo que eu faço parte. Eu amo, e adoro levar alegria e ternura para as pessoas”, afirma.

Mais Acessadas