O inquérito policial apurou atividades de uma célula da facção PGC (Primeiro Grupo Catarinense) que atuava nos municípios de Joaçaba, Herval d’Oeste e Tangará, sendo seus integrantes responsáveis pelo comércio de drogas e armas na região

3 de outubro de 2019

A Operação “Nice”, deflagrada em 2018 pela Divisão de Investigação Criminal da Polícia Civil de Joaçaba, resultou, na última semana, na condenação de 15 réus pelo Poder Judiciário da Comarca de Joaçaba. Se somadas as penas resultam em 190 anos e cinco meses de prisão.

O inquérito policial apurou atividades de uma célula da facção PGC (Primeiro Grupo Catarinense) que atuava nos municípios de Joaçaba, Herval d’Oeste e Tangará, sendo seus integrantes responsáveis pelo comércio de drogas e armas na região.

Os réus dessa operação foram condenados pelos delitos de tráficos de drogas, associação para o tráfico e por integrarem organização criminosa.

Durante a investigação, que durou cerca de três meses, quatro réus foram presos em flagrante no momento em que partilhavam grande quantidade de drogas. As atividades da organização eram coordenadas de dentro do Presídio de São Pedro de Alcântara (Grande Florianópolis).

Nome da Operação

Conforme o delegado da DIC, André Cembranelli, a operação foi batizada de “Nice” (Deusa da Vitória na mitologia grega) em razão do esforço realizado pela Polícia Civil de Joaçaba na investigação e sucesso no cumprimento das medidas cautelares deferidas pelo Poder Judiciário.

Mais Acessadas