Residencial de sete andares desabou na capital cearense na manhã desta terça-feira; até o momento, bombeiros confirmaram uma morte

16 de outubro de 2019

Imagens de uma câmera de segurança registraram o momento em que um prédio desabou em Fortaleza, no Ceará, na manhã desta terça-feira (15).

O residencial de sete andares fica entre as ruas Tomás Acioli e Tibúrcio Cavalcante, no bairro Dionísio Torres, considerada área nobre da capital cearense.

As imagens foram divulgadas pelo jornal Diário do Nordeste nas redes sociais. Uma câmera de segurança de um prédio que fica em uma rua próxima registrou o momento em que o prédio vai ao chão.

Pelo menos uma morte foi confirmada pelo Corpo de Bombeiros até o início desta tarde.

O Crea-CE (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Ceará) foi notificado na segunda-feira (14) – um dia antes do desabamento – sobre obras de manutenção pelas quais o Edifício Andrea, em Fortaleza, passaria.

Em entrevista coletiva na tarde desta terça-feira, o presidente do órgão, Emanuel Mota, afirma que um engenheiro registrou uma Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) junto ao conselho indicando “recuperação de construção e pintura do edifício”. Esse documento serve para identificar o responsável técnico por obras a serem feitas.

“(Ontem) foi feito um registro de obras, mas não há detalhes sobre o tipo de serviço a ser realizado e nem fornecimento do nome do engenheiro civil. (O documento) apenas cita recuperação de construção e pintura do edifício. O profissional assumiu toda a responsabilidade, porque a declaração foi feita de forma genérica e ampla”, afirmou Mota.

Morador de um prédio próximo do local registrou o desabamento – Foto: Reprodução/Twitter

Obras em andamento

Desta forma, não está descartada a possibilidade de obras já estarem acontecendo no prédio. O conselho abrirá um processo para verificar a conduta do profissional responsável. A entidade vai solicitar que ele vá ao Crea-CE. O engenheiro pode ter o registro profissional suspenso e pode ainda vir a responder criminalmente pela tragédia.

Recentemente, também foi registrado uma ART de manutenção nos elevadores do edifício. Mas não há mais detalhes sobre o documento.

Mais Acessadas