João Miguel, de 2 anos, lutava contra uma atrofia muscular espinhal (AME); caso do menino ficou nacionalmente conhecido após pai dele ser preso na BA acusado de desviar dinheiro da campanha para viagens e artigos de luxo.

19 de outubro de 2019

Nesta quinta-feira (17), morreu o menino João Miguel, de um ano e dez meses. Ele tinha uma doença chamada Amiotrofia Muscular Espinhal também conhecida como AME.

O história da criança ficou conhecida após os seus pais começarem uma campanha para arrecadar dinheiro a fim de fazer o tratamento do garoto. Ele precisava de uma medicação que custava R$ 375 mil.

Habitantes do município de Conselheiro Lafaiete, a 100 km de Belo Horizonte (MG) e também a Polícia Civil, juntaram-se para levantar os recursos. Porém, o pai de João Miguel sacou cerca de R$ 1 milhão e fugiu para a Bahia e foi preso três meses depois pela Polícia Civil em Salvador (BA).

O homem foi indiciado por estelionato, apropriação, desvio de valores de pessoa portadora de deficiência, abandono material e falsa comunicação de crime.

Estado de Minas

Mais Acessadas