Neto de imigrantes italianos, Faoro nasceu em Antonio Prado, no Rio Grande do Sul, em 15 de abril de 1913 Foto: Carina Mendes

2 de novembro de 2019

Ernesto Faoro morreu aos 106 anos por volta das 14 horas deste sábado (2), em sua residência. Gaúcho de Antônio Prado, Ernesto foi reconhecido como Cidadão Honorário de Caçador.

O velório será na Câmara Municipal e o sepultamento está marcado para domingo de manhã. A Associação Empresarial de Caçador (ACIC) emitiu uma nota de homenagem póstuma e Ernesto Faoro.

NOTA DE FALECIMENTONOME: ERNESTO FAOROIDADE: 106 anosDATA DE FALECIMENTO: 02/10/2019LOCAL DO VELÓRIO: CÂMARA DE…

Publicado por Funerária e Plano São Pedro Assistência Familiar. em Sábado, 2 de novembro de 2019

A trajetória profissional, o espírito empreendedor e a contribuição de Ernesto Faoro para o desenvolvimento do Município são inspiração para os caçadorenses.

Ernesto foi empreendedor, um dos fundadores do Rotary Caçador e fazia parte da Academia Caçadorense de Letras e Artes (ACLA).

Neto de imigrantes italianos, Faoro nasceu em Antonio Prado, no Rio Grande do Sul, em 15 de abril de 1913.

Em 1931, seus pais Attilio Faoro e Luísa D’Ambros decidiram mudar com a família para Rio Caçador, em busca de melhores condições para educar seus filhos.

Na época, não havia energia elétrica em Caçador, então, junto com o pai, construiu a primeira usina hidrelétrica que forneceu a luz necessária ao desenvolvimento da cidade.

Durante décadas, manteve em Caçador uma loja de ferragens, passando aos seus descendentes o espírito do empreendedorismo. É sócio fundador do Rotary, que iniciou suas atividades no Município em 27 de setembro de 1948, sendo, atualmente, o mais antigo rotariano do Brasil.

Ernesto Faoro herdou o espírito empreendedor do pai e do avô e, durante estes 87 anos em que residiu em Caçador, participou de inúmeras iniciativas e empreendimentos que beneficiam até hoje a cidade de Caçador.

Em 2002 recebeu o Título de Cidadão Honorário de Caçador, através da Resolução nº 1, de 14 de maio. Ao completar o centenário de vida, lançou o livro “Ernesto Faoro – 100 anos de Juventude”, onde estão registradas suas memórias.

Mais Acessadas