Crime que ocorria desde 2007 só veio à tona em 2019, com homem condenado pela Justiça de Ponte Serrada

13 de novembro de 2019

Condenado em primeira instância a 109 anos de prisão pelo crime de estupro em Ponte Serrada, um homem de 41 anos teve a pena reduzida para 81 anos de prisão após um recurso apresentado pela defesa e julgado pelo Tribunal de Justiça de Santa Catarina.

A condenação em primeira instância foi proferida no dia 16 de agosto deste ano, pelo juiz Luciano Fernandes da Silva, titular da comarca de Ponte Serrada. O réu teria inclusive engravidado a filha e a enteada durante os estupros.

Conforme apuração do Ministério Público, a enteada começou a ser abusada em 2007, aos sete anos de idade. O crime seguiu até 2019. A vítima acabou engravidando do padrasto e conseguiu contar sobre os 12 anos de crime, durante uma escuta especial.

A meia-irmã, filha do autor, também sofreu abusos por dois anos. Com ela, os atos libidinosos iniciaram quando tinha entre 13 e 14 anos, só parando com a gestação, em fevereiro deste ano, quando conseguiu falar sobre o assunto também através da escuta especial.

As duas eram ameaçadas de agressão e morte. O acusado está detido no Presídio Regional de Xanxerê desde o oferecimento da denúncia.

Mais Acessadas