Ponte Serrada – Durante a manha desta quinta feira (16) uma equipe da Polícia Militar Ambiental de Chapecó, do Projeto Piloto de Controle de Javalis e Javaporcos, junto de policiais militares de Ponte Serrada, controladores da população de javalis chamados CACs (Caçadores, Colecionadores e Atiradores) e produtores rurais fizeram vistoria
Leia mais…

16 de janeiro de 2020

Ponte Serrada – Durante a manha desta quinta feira (16) uma equipe da Polícia Militar Ambiental de Chapecó, do Projeto Piloto de Controle de Javalis e Javaporcos, junto de policiais militares de Ponte Serrada, controladores da população de javalis chamados CACs (Caçadores, Colecionadores e Atiradores) e produtores rurais fizeram vistoria em algumas propriedades agrícolas de Ponte Serrada. Na ocasião foram registrados os danos causados pelos javalis (Sus scrofa), principalmente na lavouras de milho.

Conforme o relato dos CACs (Caçadores, colecionadores e Atiradores) e Produtores Rurais o dano causado nas lavouras de milho por estes animais estima-se que ultrapassam os 10% da produção.  Em uma das áreas visitadas de 60 hectares, mais de cinco hectares já foram destruídos pelos ataques dos Javalis.

Estes danos também são registrados em varias regiões de Santa Catarina. Sendo que não é possível serem mensurados em valores reais e o numerário dos prejuízos. Também não se consegue estimar a população de javalis existentes na região de Ponte Serrada, devido os hábitos e reprodução acelerada dos animais.

A superpopulação de javalis/java-porcos traz três grandes preocupações aos órgãos públicos. Pois além de seus danos imensuráveis nas lavouras agrícolas. Existe também a preocupação de contagio de doenças transmitidas pela espécie a granjas de suínos na região. Também o grande problema com os ditos caçadores ilegais (não registrados e qualificados legalmente).Através deles surgem uma serie de outros crimes como: porte ilegal de arma de fogo, caça predatória ilegal de demais espécies e inclui-se furtos em propriedades agrícolas.

Mais Acessadas