Crime ocorreu no início da semana, no Meio Oeste do Estado. Testemunha do caso já foram ouvidas, segundo a Polícia Civil

30 de janeiro de 2020

A DIC (Divisão de Investigação Criminal) segue as investigações sobre o homicídio de pai e filho em Caçador. As mortes ocorreram na última segunda-feira (27).

O delegado Davi Matos Pinheiro, responsável pelo inquérito policial, diz que as investigações estão adiantadas. Ele esclarece que todas as testemunhas identificadas no dia do crime já foram ouvidas. 

Pinheiro diz que a perícia no local do crime já foi realizada e os laudos cadavéricos foram concluídos. O delegado preferiu não falar sobre suspeitos, a fim de não atrapalhar as investigações. Por conta da dinâmica do crime, a polícia acredita que pai e filho tenham sido executados. Contudo, a motivação ainda é investigada. 

Dinâmica do crime 

Testemunhas disseram à polícia que três homens chegaram ao local em um veículo VW/Gol, branco. Dois deles desembarcaram e entraram na casa da família, na rua Curitiba, no Bairro Bello.

Eugênio Fernandez, de 47 anos, foi localizado morto em um dos quartos da casa. Já o filho dele, Higor Gabriel Fernandez, de 18 anos, estava na escada do imóvel, foi socorrido, mas morreu no hospital. Ele recebeu dois tiros. 

“Estamos dando a atenção necessária e temos uma linha de investigação sólida”, diz Pinheiro. 

Segundo o delegado, pai e filho já tinham registros policiais. Eles eram conhecidos como Paulista e Paulistinha. 


Mais Acessadas