A Polícia Militar Ambiental encaminhou os felinos ao Centro de Triagem de Animais Silvestres, em Florianópolis | Foto: PM/Reprodução Facebook

13 de fevereiro de 2020

Dois filhotes de Gato do Mato, da espécie Leopardus guttulus, foram encontrados por moradores da região Oeste de Santa Catarina. Nesta quarta-feira, 12 eles encaminhados ao Cetas, Centro de Triagem de Animais Silvestresem Florianópolis.

A Polícia Militar Ambiental, informou que a espécie é ameaçada de extinção.

O policial militar ambiental e biólogo, Jean M. Bernardon salientou que na região não há registro de grandes fragmentos florestais, mas que devido a proximidade com a Reserva da Biosfera Yabotí, na Argentina, mesmo que raros, são evidenciados registros da espécie.

O primeiro animal foi encontrado em São José do Cedro, em novembro de 2019 e ficou sob os cuidados do Pelotão e da Universidade do Oeste de Santa Catarina (UNOESC). Já o outro foi entregue no mês de fevereiro por uma moradora do interior de Itapiranga. O felino recebeu atendimento de uma veterinária e foi encaminhado ao IMA/SC.

Bernardon explicou que os animais após serem entregues, foram avaliados, alojados e alimentados conforme dieta específica para a espécie. Segundo ele, os felinos não apresentavam ferimentos, mas que ao serem encaminhados ao Cetas será possível uma melhor avaliação e tratamento.

Orientação

A Polícia Militar Ambiental orienta que não se deve retirar da natureza qualquer tipo de animal silvestre, pois como neste caso, os filhotes são retirados de seus habitats naturais e do convívio com os pais. O fato dificulta para a desenvolvimento dos animais e futura reintrodução na natureza.

Segundo o comandante do Pelotão, capitão Everton C. Roncaglio, atos como: retirar, matar, apanhar ou manter em cativeiro animais silvestres são considerados crimes ambientais. Além disso, os responsáveis podem responder administrativamente e judicialmente pelos atos cometidos.

Com informações Polícia Militar Ambiental

Mais Acessadas