A Havan de Joaçaba tem se recusado a cumprir o Decreto do Governo do Estado, que estabelece o fechamento dos estabelecimentos durante sete dias para conter a propagação do coronavírus (Covid-19). Na quarta-feira (18), dia em que a medida entrou em vigor, a Polícia Militar teve que se deslocar duas
Leia mais…

20 de março de 2020

A Havan de Joaçaba tem se recusado a cumprir o Decreto do Governo do Estado, que estabelece o fechamento dos estabelecimentos durante sete dias para conter a propagação do coronavírus (Covid-19).

Na quarta-feira (18), dia em que a medida entrou em vigor, a Polícia Militar teve que se deslocar duas vezes até o local, pois após a orientação da guarnição, a loja foi reaberta, tendo sido notificada. Na quinta-feira (19), a PM também teve que intervir, pois havia funcionários trabalhando internamente.

“Fomos surpreendidos com uma divulgação a nível de estado conclamando a população para ir até a loja que haverá atendimento para pagamento de boletos nesta sexta-feira (20). Quero dizer que no que depender da Polícia Militar isso não vai acontecer em Joaçaba. Se tentarem faremos a interdição. Nenhum estabelecimento vai ter sua atividade continuada enquanto durar o Decreto”, informou o tenente-coronel Valdeci Oliveira da Silva, comandante do 26º Batalhão de Polícia Militar. “Não faz sentido todo esse sacrifício social e alguém querer ter um privilégio ou tratamento diferenciado”, lamentou o oficial.

Efeitos econômicos do coronavírus.

Publicado por Luciano Hang em Quinta-feira, 19 de março de 2020


Mais Acessadas