Segundo levantamento, 39,6% dos estabelecimentos estão funcionando por delivery, mas algumas empresas já desistiram alegando que sistema não é rentável

2 de abril de 2020

Segundo uma estimativa feita pela Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), realizada com 279 empresários, cerca de 30 mil trabalhadores do setor devem ser demitidos nas próximas semanas. 

De acordo com o levantamento, 39,6% dos têm seus estabelecimentos funcionando somente no sistema de delivery, porém apenas 17% registrou aumento nas vendas. Inclusive, algumas empresas já desistiram de operar por tele-entrega justificando que o sistema não é viável financeiramente para a manutenção dos negócios. 

“Nosso levantamento demonstrou que o delivery não é suficiente para manter empregos. A projeção já é alarmante, pois são 30 mil trabalhadores que devem ficar sem trabalho somente no setor”, ressaltou o presidente da entidade em Santa Catarina, Raphael Dabdab. 

Para ele, governadores e prefeitos precisam estabelecer medidas de auxílio econômico para preservação de empresas e empregos, pois apenas o auxílio do governo federal não será suficiente. 

“Como um trabalhador sem renda permanece em quarentena sem ter como colocar alimento na mesa para sua família? Essa pergunta ainda está sem a resposta dos executivos estadual e municipal, que na grande maioria não anunciaram medidas de auxílio econômico. A cada dia que passa sem qualquer socorro, mais empregos são extintos”, afirmou.

Em parceria com a Associação Comercial de Lages (ACIL), o Banco da Família doou R$ 30 mil para estruturação de uma unidade de atendimento e triagem para síndrome respiratória no município.

RCN

Mais Acessadas