S

9 de abril de 2020

O homem acusado de matar a enteada de um ano e três meses carbonizada, foi encontrado morto na prisão. Celino Brito da Silva, 36 anos, havia dado entrada na Unidade Prisional Avançada de Videira nesta quarta-feira (08). O homem foi colocado em isolamento, sozinho numa cela, conforme orientações para prevenção e controle do Covid-19 nas unidades prisionais. Ele recebeu alimentação de manhã e por volta das 10h, os agentes encontraram corpo do interno já sem sinais vitais. 

O Departamento de Administração Prisional (DEAP) confirmou o óbito nesta quinta-feira (09). A unidade acionou o Samu, Polícia Civil e Instituto Geral de Perícias. Todas as medidas legais e periciais já foram tomadas a fim de esclarecer o fato e apurar responsabilidades.

Celino foi preso na manhã de segunda-feira (6) em Santa Cecília, após cerca de 20 horas foragido da Polícia. A acusação que ele responderia é de homicídio qualificado por emprego de fogo. 

Na manhã de domingo (5), ele e a mulher de 19 anos tiveram uma briga, ele agrediu a esposa e jogou a filha de apenas seis meses pela janela da casa. No interior da residência, Celino ateou fogo com a mulher e a enteada de um ano e três meses dentro. Durante o sinistro, ele foi visto fugindo do local.

Depois de quatro horas de trabalho, os Bombeiros encontraram o corpo da menina sob os escombros da casa de dois pavimentos. A mãe e a outra criança de apenas seis meses, não se feriram. 

Celino foi encontrado na rodoviária em Santa Cecília. Ele foi autuado em flagrante pela Delegacia e posteriormente encaminhado a Unidade Prisional de Videira.

Na ficha criminal de Celino, consta que ele já havia sido preso por violência doméstica.

Mais Acessadas