O médico infectologista, Bruno Vitiritti, responde aos questionamentos

21 de abril de 2020

Afinal, o que são os 6 pacientes curados, divulgados pela Vigilância Epidemiológica de Caçador nesta segunda-feira, 20?

Esta foi a principal pergunta da maior parte das pessoas. O médico infectologista, Bruno Vitiritti, responde aos questionamentos:

Pode nos explicar como aconteceu este aumento de casos curados?

Dr. Bruno: Temos que iniciar a explicação pelo seguinte: Quando iniciou a epidemia no Brasil, no mês de março, começamos a alertar a população. Existiam pessoas que vinham de fora, de outras cidades, estados ou países e voltavam com sintomas respiratórios. Naquele momento não existiam testes rápidos e nem de PCR para todas as pessoas suspeitas. Então, nossa orientação foi de que todas as pessoas que viessem de outros locais, com sintomas de doenças respiratórias, para que ficassem em quarentena por 14 dias, em suas casas.

Ou seja, todas as que apresentavam sintomas gripais fortes, isso há mais de um mês, ficaram em quarentena por 14 dias, mas sem a certeza de que estavam com a doença, pois não haviam testes. Entretanto, no final deste período, estas pessoas já estavam sem nenhum sintoma e, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), no final dos 14 dias, estando bem, a pessoa é considerada curado do Covid – 19, não precisando fazer nenhum teste de cura para isso.

E como estas pessoas ficaram sabendo que tinham o Covid – 19?

Dr. Bruno: O que aconteceu é que estas pessoas, quando chegaram os testes rápidos nos laboratórios particulares, fizeram e algumas positivaram, ou seja, testaram positivo para o Covid – 19. Entretanto, já passaram mais do que 14 dias desde a data dos últimos sintomas, sendo assim, consideradas curadas.
Explico melhor: É a mesma coisa do que a pessoa fazer um teste de toxoplasmose hoje e dar positivo, mas ela teve a doença na infância e nem saber que tinha. É o mesmo fundamento das outras doenças infecto-parasitárias: catapora, rubéola, sarampo. A pessoa nunca apresentou os sintomas, faz um teste, dá positivo e ela nem sabia que tinha.

Então, estas pessoas ficaram doentes no início da epidemia?

Dr. Bruno: Explicamos para a população que estas pessoas curadas ficaram doentes no passado, há mais de 14 dias, estão sem sintomas, procuraram um laboratório, fizeram o teste e vieram positivos. Esse é o conceito de curados.

Estes números de curados podem aumentar ainda mais?

Dr. Bruno: Vão aumentar cada vez mais. Só esperamos que não aumentem em pacientes internados, mas naqueles que fizeram o teste rápido, que já passaram pela fase de viremia, transmissão e estão em fase de recuperação. Esperamos que este número de pacientes curados aumente em vez de aumentar nos pacientes com a doença, com teste PCR Positivo e que ainda estão doentes e liberando o vírus, que é o nosso medo agora, com as flexibilizações do isolamento social. Por isso, as pessoas devem retornar de maneira segura e saudável, usando máscaras e fazendo sempre a higienização das mãos.

Mais Acessadas