Os pesquisadores estarão devidamente identificados e paramentados com EPIs

18 de maio de 2020

Agora sim! Depois de um impasse, causado pela falta de comunicação ao município, por parte do Governo do Estado ou do Ministério da Saúde, e de algumas questões sanitárias verificadas junto ao trabalho das equipes de SP, Caçador vai receber uma pesquisa, organizada pela Universidade de Pelotas e pelo Ibope, patrocinada pelo Ministério da Saúde, a respeito da Covid-19.

A equipe de pesquisadores deve retornar para Caçador e iniciar os trabalhos de coleta dos dados já nesta semana, já que, na semana passada, houve a paralisação. “Não recebemos nenhum tipo de informação, nem da Secretaria de Estado da Saúde e nem do Ministério da Saúde. Por isso, nem sabíamos que esta pesquisa aconteceria aqui. Mas, agora, foi tudo resolvido. Queremos, inclusive, pedir para a comunidade receber bem estas pessoas, pois estes dados coletados poderão ser utilizados para monitoramento por parte da Secretaria de Saúde de Caçador”, destacou o secretário Ademar Schmitz.

Entretanto, cabe ressaltar que não se trata da realização de testes em massa na população e que estes testes não estarão disponíveis para qualquer pessoa. “Faremos três etapas de 255 amostras, baseadas em uma definição do próprio Ibope quanto aos bairros, ruas, sexo e idade dos entrevistados. Além da entrevista, vamos coletar sangue para realização dos testes rápidos”, explicou o supervisor da pesquisa em Caçador, João Reinaldo.

Os pesquisadores estarão devidamente identificados e paramentados, com EPIs e todas as regras de segurança e higiene. “Estaremos em 10 pessoas, percorrendo os bairros da cidade. Caçador é uma das 7 cidades escolhidas dentro de Santa Catarina por ser a maior desta região”, acrescentou João.
A enfermeira Paula Xavier, da Vigilância Epidemiológica, vai acompanhar os trabalhos dos pesquisadores, a pedido da Vigilância Sanitária. “Nós tomamos todos os cuidados necessários para proteger a nossa população”, finalizou o secretário Ademar.

A partir desta terça-feira, 19, a Prefeitura vai informar amplamente, em todos os veículos de comunicação, todos os dias, a respeito dos bairros e localidades em que os pesquisadores estarão. A pesquisa deve iniciar na quarta-feira, dia 20.

Pesquisa

O estudo parece uma pesquisa de opinião, eleitoral, por exemplo. Mas, em vez de contar suas preferências para o entrevistador, a pessoa sorteada pela pesquisa dá uma amostra de sangue da ponta do dedo, coletada em sua casa. Com o teste de uma parcela da população, é possível estimar quantos foram infectados no país inteiro.

Durante a pesquisa, as pessoas são entrevistadas e testadas em casa, por meio de sorteio aleatório. Se o resultado do teste der positivo, os profissionais entregam informativo com orientações e repassam o contato do participante para a Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, que ficará responsável por informar as secretarias de Saúde locais para acompanhamento e suporte dos casos. Enquanto aguardam pelo resultado, os entrevistados também responderão a um questionário sociodemogra´fico e indicarão se estão sentindo sintomas característicos da covid-19.

Os dados coletados servirão de base para estimar o percentual de brasileiros infectados, avaliar os sintomas mais comumente relatados, estimar recursos hospitalares necessários ao enfrentamento da pandemia e permitir o desenho de estratégias para abrandar as medidas de isolamento social.

Mais Acessadas

Carregando...