Novas ações serão definidas com base em dados de ferramenta metodológica adotada pelo governo do estado

25 de maio de 2020

O prefeito de Chapecó, Luciano Buligon, anunciou em entrevista coletiva na manhã desta segunda-feira, dia 25, que novas medidas deverão ser adotadas pelo município para a contenção da pandemia de coronavírus (Covid-19). Chapecó chegou nesta segunda-feira a 818 casos e registrou a terceira morte pela doença.

“Com certeza teremos novas medidas, porque está aumentando o contágio, está aumentando o número de infectados, está aumentando a ocupação dos leitos de UTI, está aumentando o número de mortos, isso vai nos levar a medidas mais drásticas, técnicas, orientadas sempre pelas autoridades sanitárias”, disse Buligon.

Segundo o prefeito, as novas medidas serão definidas com base em dados de uma ferramenta metodológica adotada pelo governo do estado para nortear ações nos municípios. Ele apontou que a semana será decisiva para Chapecó levantar todos os dados em relação à situação da pandemia. Os números estão em uma base de inteligência utilizada pelo governo estadual.

Os dados resultam de um trabalho intersetorial entre técnicos do governo catarinense e diversas entidades, como Ministério Público, Tribunal de Justiça de Santa Catarina, Universidade Federal de Santa Catarina, Social Good Brasil e Data Science Brigade. A ferramenta apresenta dados oficiais, atualizados e monitorados em tempo real. Os indicadores e a forma de utilização da ferramenta começaram a ser debatidos nesta semana.

Cenário em Chapecó

De acordo com o boletim divulgado pelo município de Chapecó na manhã desta segunda-feira, dos 818 casos confirmados da doença em Chapecó, 268 pacientes estão recuperados e 547 ativos. Outros 313 casos suspeitos aguardam o resultado de exame.

O município ainda monitora 2.883 pessoas com algum sintoma de gripe. A ocupação hospitalar está em 42% na UTI e 12% na enfermaria. Desde o início da pandemia, 1.130 casos de Covid-19 já foram descartados.

Mais Acessadas