Em depoimento na delegacia de Polícia Civil de Tijucas, acusada detalha como planejou assassinar, roubar a bebê e ocultar o corpo da amiga

15 de setembro de 2020

Por volta das 10h do dia 28 de agosto, Rozalba Maria Grime, de 26 anos, foi presa em Canelinha, na Grande Florianópolis. Até então suspeita de estar envolvida com o desaparecimento da amiga grávida, a hoje acusada foi levada para a delegacia de Polícia Civil de Tijucas.

Em uma das quatro salas do prédio no centro da pequena cidade ela confessou que matou, cortou a barriga da jovem de 24 anos e roubou a bebê da mulher que a chamava de amiga. 

Na última semana, o nd+ teve acesso a parte do testemunho da mulher. No trecho, Rozalba deu detalhes do que aconteceu na tarde do dia 27 de agosto, na cerâmica abandonada, onde a amiga foi encontrada morta. A acusada também contou o que levou a cometer o assassinato.

Presa desde o final de agosto, Rozalba está no Presídio Feminino de Chapecó, no Oeste de Santa Catarina. O esposo dela, Zulmar Schiestl, também foi preso, já que a polícia e Ministério Público acreditam que há indícios da participação dele no caso.

Contrapontos

Confira o que dizem os acusados:

Zulmar Schiestl

“A defesa do senhor Zulmar, através seu advogado, Dr. Ivan Roberto Martins Junior, tem a dizer que comprovará a sua inocência durante a instrução processual, bem como não medirá esforços até que venha à tona a verdade, qual seja, o fato de que o mesmo não teve nenhum tipo de participação nos crimes dos quais está sendo injustamente acusado.”

Rozalba Maria Grime

A acusada solicitou um novo advogado pela Defensoria Pública de Santa Catarina. No andamento do processo, é o juiz que deve nomear a defesa. O Tribunal de Justiça de Santa Catarina ainda não repassou o nome do novo defensor.

Mais Acessadas

Carregando...