Fiscalização foi realizada na última quinta-feira, dia 10

16 de setembro de 2020

A ausência de médicos 24 horas na unidade de internação clínica, cirúrgica e psiquiátrica, além da falta de equipamentos, levou o Pleno do Conselho Regional de Medicina de Santa Catarina (CRM-SC) a determinar a interdição ética do Hospital São Jorge de Irani. Uma fiscalização foi feita ainda no dia 28 de julho, onde várias adequações foram determinadas. Elas não foram realizadas pela instituição de saúde e em novo ato fiscalizatório, realizado na quinta-feira, dia 10, com agentes da Vigilância Sanitária Estadual, e da regional de Concórdia, o hospital foi interditado.

A interdição ética proíbe os médicos de atender novos pacientes na instituição e o hospital precisa providenciar a transferência dos pacientes internados. O Ministério Público também foi acionado e já ajuizou uma ação civil pública.

A falta de medicações para a segurança do ato anestésico, além da ausência de um segundo médico para auxiliar nos procedimentos cirúrgicos e a ausência de sala de recuperação pós-anestésica foram outras irregularidades averiguadas.

O CRM-SC reforça a preocupação com a segurança dos pacientes, assim como, com a realização do ato médico que está sendo prestado no hospital. A proteção à boa prática da medicina e o direito à assistência médica adequada é essencial para a preservação da vida do paciente.

Mais Acessadas

Carregando...