Na sentença, o magistrado negou ao réu o direito de recorrer da decisão em liberdade

13 de novembro de 2020

O Tribunal do Júri da comarca de Campos Novos, no Meio-Oeste, condenou um homem a 14 anos de reclusão, em regime fechado, por matar a ex-companheira, em março de 2019. O homicídio foi qualificado por femicídio, motivo torpe e emboscada. A sessão, presidida pelo juiz Eduardo Bonnassis Burg, ocorreu nesta quarta-feira (11) com o cumprimento de todas as regras sanitárias contra o coronavírus.  

Inconformado com o término do relacionamento de cerca de três anos, o réu passou a importunar e perseguir com a intenção de controlar e restringir a liberdade da vítima. Ainda conta na denúncia do Ministério Público, que ele também a ameaçou de morte. Mesmo proibido de se aproximar da ex-mulher, a intimidou em um evento momentos antes do crime. Escondido atrás de uma parede, aguardou a vítima chegar em casa e atirou uma vez contra ela. Ferida, a mulher tentou fugir, mas recebeu outro tiro, vindo a falecer em razão dos disparos.

Além do crime de homicídio, o homem foi condenado a um mês de detenção por ameaça, em regime inicial aberto; e 15 dias de prisão simples pela contravenção penal de perturbação de tranquilidade, em regime inicial aberto. O réu foi absolvido da acusação de descumprimento de medida protetiva. Na sentença, o magistrado negou ao réu o direito de recorrer da decisão em liberdade.

BLUMENAU BOLSONARO BR-282 BR-470 brasil CAMPOS NOVOS CAPINZAL CATANDUVAS CAÇADOR CHAPECÓ CONCURSO CONCÓRDIA coronavírus Coronavírus em SC Covid-19 CURITIBANOS ECONOMIA EDUCAÇÃO EMPREGO FLORIANÓPOLIS FRAIBURGO FRIO FUTEBOL HERVAL D’OESTE IRANI JOAÇABA LAGES LEBON RÉGIS LOTERIA MONTE CARLO OESTE PIRATUBA PONTE SERRADA PREVISÃO DO TEMPO RIO DAS ANTAS SANTA CATARINA SANTA CECÍLIA SC-135 SC-355 TANGARÁ TREZE TÍLIAS UNIARP VIDEIRA VÍDEO ÁGUA DOCE

Mais Acessadas

Carregando...