Vídeo mostra suspeito de feminicídio fazendo graves ameaças a Thalia Ferraz, 23 anos; na noite seguinte, ela foi assassinada na frente de parentes

27 de dezembro de 2020

Um vídeo gravado por familiares uma noite antes do assassinato de Thalia Ferraz, 23 anos, chocou e causou ainda mais revolta.

A jovem Thalia foi morta na noite do dia 24 de dezembro na frente de familiares, em Jaraguá do Sul. Entre os familiares que presenciaram o crime, sobrinhos de 14 e de 8 anos.

O suspeito é o ex-companheiro, Paulo Hening,  42 anos, que está foragido. “O suspeito já foi identificado e ele é dado como foragido”, disse o delegado regional de Jaraguá do Sul, Fabiano Silveira. A Polícia Civil continua as buscas desde a noite do assassinato.

Neste sábado (26), foi divulgado um vídeo gravado por familiares uma noite antes do crime que mostra o suspeito fazendo ameaças e disparando uma série de palavrões contra Thalia Ferraz. 

Nas imagens, o ex-companheiro parece nervoso e faz várias ameaças, como “vão brincando comigo para ver”, “não se mete comigo”, “chama a polícia”, além de vários palavrões. Duas crianças presenciaram a briga.

Na mesma noite dessa discussão, o suspeito mandou recados por um aplicativo de mensagem avisando que no dia seguinte teria uma conversa com Thalia.

Ele também disse que o inferno iria chegar para ela e perguntou se a vítima gostava de surpresa, porque ela teria uma surpresa inesquecível.

O crime aconteceu na noite do 24, véspera de Natal. Segundo testemunhas, o suspeito, que não aceitava o fim do relacionamento, estava na própria casa consumindo bebida alcoólica. Por volta das 23 horas, ele invadiu a casa da ex-companheira que mora ao lado e efetuou os disparos de arma de fogo.

A vítima, que tinha deficiência auditiva, tentou se esconder no quarto, mas foi atingida e morreu no local. O projétil atravessou a porta do cômodo e atingiu a vítima na altura do tórax.  A polícia foi chamada e quando chegou ao local a vítima já estava sem vida. 

O homem fugiu em uma caminhonete branca.

Ainda segundo informações de testemunhas, Thalia e Paulo haviam se separado há menos de uma semana. O motivo seria o ciúme exagerado de Paulo.  

A  Polícia Civil abriu um inquérito para investigar o caso. O delegado Fabiano Silveira, responsável pelas investigações, informou que já ouviu alguns depoimentos e que as buscas pelo suspeito continuam.

O corpo de Thalia foi sepultado no dia de Natal, em Jaraguá do Sul. Ela deixou dois filhos, um de três e outro seis anos.

Mais Acessadas

Carregando...