Segundo o documento, os investimentos estimados são de R$ 1 bilhão para o empreendimento que foi projetado para instalação nas cidades catarinenses de Calmon, Caçador, Timbó Grande e Porto União, sendo composto por onze Parques Eólicos

20 de fevereiro de 2021

O Complexo Eólico de Calmon recebeu uma Licença Ambiental Prévia (LAP) do Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina (IMA). Segundo o documento, os investimentos estimados são de R$ 1 bilhão para o empreendimento que foi projetado para instalação nas cidades catarinenses de Calmon, Caçador, Timbó Grande e Porto União, sendo composto por onze Parques Eólicos.

De responsabilidade da empresa Eólicas de Calmon LTDA, a implantação do Complexo Eólico pretende concentrar vários aerogeradores destinados à transformação de energia eólica em energia elétrica. A estimativa é que a ação gere cerca de 1.926 empregos diretos e indiretos na fase de instalação e 146 empregos fixos na etapa de operação.

O Complexo Eólico de Calmon foi projetado com área total de aproximadamente 9.600 hectares e potência total de 256,5 MW com 95 aerogeradores de 2,7 MW cada. A localização das instalações dos aerogeradores foi definida de forma preliminar considerando os dados de vento, topografia do terreno, dados meteorológicos de longo prazo de estações próximas, rugosidade do terreno e a curva de potência. O modelo e o posicionamento definitivo dos aerogeradores serão estabelecidos no Projeto Executivo do empreendimento,  a ser elaborado na fase de instalação.

A LAP é a primeira de três licenças ambientais (Prévia, de Instalação e de Operação) que são necessárias para o início do funcionamento do empreendimento. A previsão para a instalação do Complexo Eólico de Calmon é de 34 meses.

Mais Acessadas

Carregando...