O Governo do Estado também irá lançar novamente o chamamento público para a contratação de vagas dos hospitais privados

1 de março de 2021

Após uma reunião de mais de duas horas neste domingo, 28, o governador Carlos Moisés determinou novas frentes de atuação para o enfrentamento à pandemia em Santa Catarina. Nesta segunda-feira, 1º, será realizado um encontro com representantes de hospitais privados do Estado e do setor produtivo, além de empresários, para a contratualização de leitos na rede particular. O Governo do Estado também irá lançar novamente o chamamento público para a contratação de vagas dos hospitais privados. Já há R$ 600 milhões em caixa para a compra de leitos da rede particular, mas até o momento não houve resposta positiva neste sentido.

“Estamos mobilizados e avaliando de forma permanente a situação. Nosso objetivo neste momento é buscar maneiras de ampliar ainda mais a oferta de leitos e contamos com a parceria dos hospitais particulares. Para isso, estamos buscando inclusive o apoio do Tribunal de Contas do Estado”, afirmou Carlos Moisés.

O Governo do Estado ampliou para mais de 1,5 mil leitos de UTI em Santa Catarina durante a pandemia. Apenas nos últimos 30 dias, foram pactuados 322 novos leitos clínicos e 170 de UTI em todas as regiões de Santa Catarina. Neste momento, equipes do Governo do Estado avaliam estruturas de hospitais privados e aguardam a formalização de propostas para ampliar a rede de leitos. Essas vistorias devem se intensificar nos próximos dias.

Participaram da reunião o chefe da Casa Civil, Eron Giordani; secretário de Estado da Administração, Jorge Eduardo Tasca; secretário da Fazenda, Paulo Eli; procurador-geral do Estado, Alisson de Bom de Souza; secretário de Estado da Saúde, André Motta Ribeiro, e secretário Executivo da Comunicação, Jefferson Douglas.

Articulação com Poderes

Nesta segunda-feira, também está prevista uma reunião com representantes do Ministério Público estadual, Ministério Público Federal, Ministério Público do Trabalho em Santa Catarina, Tribunal de Contas do Estado de Santa Catarina, Defensoria Pública de Santa Catarina e da União, que assinaram a Recomendação Conjunta nº 1/2020 pela suspensão de todas as atividades não essenciais por pelo menos 14 dias. O objetivo é compartilhar detalhes do trabalho que tem sido desenvolvido pelo Governo do Estado e chamar os Poderes para colaborar no processo.

 Santa Catarina registra segunda maior taxa de distanciamento social do país neste sábado

Santa Catarina registrou a segunda maior taxa de distanciamento social do Brasil no primeiro dia do Decreto 1.172, que suspende as atividades não essenciais para enfrentamento à Covid-19. Com índice de 44,83% neste sábado, 27, o estado só ficou atrás da Bahia, com 46,17%. Na região Sul, o Paraná registrou 39,06% e o Rio Grande do Sul, 39,37%. Os dados são da plataforma Inloco, que tem medido por geolocalização a movimentação das pessoas pelas cidades e estados brasileiros durante a pandemia do novo coronavírus.

Diante das novas medidas adotadas no estado, as forças de segurança de Santa Catarina intensificaram as ações de fiscalização e orientação em todo território catarinense. Conforme dados da Polícia Militar de Santa Catarina, foram realizadas 4.786 fiscalizações desde a última sexta-feira, 26, até o amanhecer deste domingo, 28, sendo que houve 26 interdições em estabelecimentos comerciais e 26 notificações por irregularidades. No período foram instaurados 45 boletins de Comunicação de Ocorrência Policial, 27 prisões e 398 Boletins de Ocorrência de Termo Circunstanciado.

O comandante geral da Polícia Militar de Santa Catarina, Dionei Tonet, destacou o apoio dos 500 novos soldados que estavam trabalhando na Operação Veraneio nas fiscalizações. Eles foram deslocados para 85 cidades, que juntas têm mais de 85% dos registros das contaminações da Covid-19.

“É uma operação que vai durar 15 dias com um objetivo claro de ampliar a fiscalização. O efeito já foi percebido neste fim de semana: tivemos mais que o dobro das interações diárias, ampliamos as ações. Infelizmente temos outras notificações e algumas interdições, porque muitas pessoas ainda não acreditam efetivamente no que precisamos fazer para proteger a nossa sociedade,” pontuou Tonet.

O comandante destacou ainda que, após os 15 dias de fiscalização, os 500 policiais serão deslocados para toda Santa Catarina. “Todas as cidades terão um reforço policial. É uma medida para fortalecer a Polícia Militar, criando uma rede de proteção equilibrada na população.”

O trabalho conta com a atuação da Polícia Civil, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros Militar (CBMSC), Capitania dos Portos de SC, Segurança Pública e Defesa Civil. Apoiam ainda a Secretaria de Estado da Saúde, Vigilância Sanitária Estadual e municipais, guardas dos municípios e prefeituras.

Decreto

decreto 1.172 do Governo do Estado também estabelece o fechamento de atividades não essenciais no próximo fim de semana, entre as 23h de 5 de março e 06h de 8 de março.

Como denunciar

As denúncias podem ser feitas pelos canais da PCSC: 181 e WhatsApp 48-98844-0011. Também pelo 190 da Polícia Militar e por meio do aplicativo PMSC Cidadão, disponível nas plataformas IOS e Android.

A Delegacia Virtual da Polícia Civil de SC, na qual o cidadão pode registrar o Boletim de Ocorrência (BO) pela internet 24 horas do dia, tem sido outra opção para a população evitar o deslocamento a uma delegacia. A Delegacia Virtual está disponível no endereço eletrônico delegaciavirtual.sc.gov.br ou pelo site da Polícia Civil de SC.

Mais Acessadas

Carregando...