Denúncia foi feita no dia 10 de março

1 de abril de 2021

O motorista da carreta que arrastou uma moto por 32 quilômetros e matou uma mulher na BR-101, em Itajaí, foi denunciado pelo Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) por homicídio e tentativa de assassinato. O denunciado segue preso em Itajaí, no Litoral Catarinense.

Para o MP, o homem deve responder por homicídio com dolo eventual por conta da morte de Sandra Aparecida Pereira, de 47 anos, que estava na carona da moto, e por tentativa de homicídio triplamente qualificado de Anderson Antônio Pereira, de 49 anos, que pilotava a motocicleta. 

A denúncia foi feita no dia 10 de março pela promotora de Justiça, Cristina Calceiro de Motta. O poder judiciário recebeu o documento, mas ainda não informou mais detalhes sobre a tramitação. O motorista já havia sidoindiciado pela Polícia Civil por tentativa de homicídio, de acordo com informações do G1 SC.

Na denúncia, a promotora explica que o motorista do caminhão assumiu risco “de matar qualquer das pessoas que cruzassem seu caminho” e acabou causando a morte da passageira da moto. 

“Consta nos autos indícios de que o homem consumiu cocaína e rebite. Ele não dormia há dias, e assim agiu no intuito de terminar a viagem e entregar a carga em menos tempo. Então, ao agir dessa forma, assumiu o risco (dolo eventual) de matar qualquer das pessoas que cruzassem seu caminho”, disse a promotora.

O acidente

Anderson ficou pendurado na cabine do caminhão por 32 quilômetros após o acidente entre a moto que conduzia e o veículo de carga. A colisão foi registrada por volta das 16h de sábado (6), no quilômetro 106 da BR-101.

A outra ocupante da motocicleta, Sandra, ficou caída na pista. Ela sofreu ferimentos graves. O caminhão parou apenas próximo ao Morro do Boi, já em Balneário Camboriú, no quilômetro 125. A moto ficou engatada no pára-choque do caminhão e foi arrastada.

Segundo a PRF, foi solicitado apoio à Polícia Militar de Itapema para tentar abordar o caminhão quando estivesse passando pelo morro. Foi neste momento que um outro caminhoneiro conseguiu fazer o veículo reduzir a velocidade e a mangueira de ar dos freios foi puxada por pessoas que estavam próximas.

Somente assim o veículo parou totalmente. No momento da abordagem, alguns usuários da via teriam agredido o motorista do caminhão.

Mais Acessadas

Carregando...