Em março, quando a região Oeste ostentava os piores índices de SC em ocupação de leitos de UTI e mortes, o ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, também esteve em Chapecó

5 de abril de 2021

O presidente Jair Bolsonaro deve acompanhar o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, em uma visita a Chapecó nesta quarta-feira (7). A comitiva presidencial vai conhecer o Centro de Eventos, onde foi desativada uma enfermaria e uma unidade semi-intensiva usada para pacientes com Covid-19, e também o Ginásio Ivo Silveira, onde será montada uma estrutura para reabilitação pós-Covid.   

O compromisso ainda não foi publicado na agenda oficial do presidente da República, e a prefeitura de Chapecó informou que ainda aguarda a confirmação. Além de SC, Bolsonaro e Queiroga pretendem passar por Foz do Iguaçu (PR). A visita foi discutida na manhã desta segunda-feira (5) e, por enquanto, não tem previsão de anúncios oficiais para os dois estados. 

Em março, quando a região Oeste ostentava os piores índices de SC em ocupação de leitos de UTI e mortes, o ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, também esteve em Chapecó. A visita, aguardada pelas autoridades, não contou com nenhum anúncio relevante.

Tratamento precoce

A confirmação da visita de Bolsonaro a Chapecó ocorre um dia após o presidente ter compartilhado um vídeo do prefeito João Rodrigues, em que ele creditou a melhor nos índices e internação e mortes na cidade a “protocolos” como o tratamento precoce. “Ouçam o prefeito de Chapecó”, escreveu Bolsonaro.

O município de Chapecó teve medidas mais restritivas do que o restante de Santa Catarina enquanto viveu a pior fase da Covid-19. O prefeito João Rodrigues chegou a fechar totalmente o comércio, bares e restaurantes. Para os epidemiologistas, foram essas restrições que ajudaram a reverter o colapso no sistema de saúde no Oeste.

Mais Acessadas

Carregando...