O mais rico de Santa Catarina é o empresário Luciano Hang, fundador e dono da rede de lojas Havan

7 de abril de 2021

Apesar da pandemia, a lista mundial de bilionários da revista americana Forbes de 2021, divulgada nesta terça-feira, ganhou mais 660 nomes e veio com um total de 2.755. O grupo de brasileiros com patrimônio acima de US$ 1 bilhão, o equivalente a R$ 5,6 bilhões, também subiu: passou de 45 para 65. 

O mais rico de Santa Catarina é o empresário Luciano Hang, fundador e dono da rede de lojas Havan. Segundo a Forbes, ele tem fortuna de US$ 2,7 bilhões e ficou na posição 1.174ª do ranking global este ano. Quem estreou no grupo foi Anne Marie Werninghaus, acionista da WEG, com patrimônio de US$ 1,1 bilhão, na 2.524ª posição da lista.

A empresária Anne Marie, 34 anos, é a maior acionista individual da WEG, segundo a Forbes. É neta de Geraldo Werninghaus, que junto com Eggon João da Silva e Werner Voigt fundou a companhia em setembro de 1961. Casada, três filhos, Anne abriu em 2011 a plataforma eletrônica de moda B2B VestesBra, que teve curta duração. É filha mais velha de Diether Werninghaus, herdeiro de Geraldo. Graduada em design de moda pela Unisul, ela atua como pesquisadora de inovação da 2Rios.

O conglomerado industrial WEG, que atua com motores elétricos, automação industrial, sistemas de energia solar, propulsão elétrica, tintas e outras soluções, tem fábricas em 12 países, oferece mais de 33 mil empregos diretos em 2020 alcançou faturamento de R$ 17,5 bilhões. Na lista de bilionários da Forbes Brasil, de outubro de 2020, a WEG tinha 13 pessoas, mas no ranking global desta terça aparece apenas a jovem Anne Marie.

A Havan fechou 2020 com faturamento de R$ 10,5 bilhões e uma rede de 155 lojas distribuídas em 17 estados do Brasil. O lucro líquido ficou em R$ 1,3 bilhão. Mas diante do impacto da desvalorização do real e da crise da pandemia, Luciano Hang perdeu cerca de US$ 900 milhões. Sua fortuna, que em 2020 estava em US 3,6 bilhões e era a 514ª maior do ranking, neste ano somou US$ 2,7 bilhões. 

A pandemia ajudou a fortalecer algumas fortunas, como a do fundador da Amazon, o americano Jeff Bezos, que ficou no topo global. No Brasil, a lista mudou um pouco porque a revista passou a considerar o local de residência dos bilionários e não o país onde começaram suas fortunas. Nesse caso, Jorge Paulo Lemann não aparece na lista brasileira como na edição anterior, mas nesta matéria incluímos esses nomes do exterior no ranking brasileiro. Entre os destaques dos bilionários do país está a empresária e ativista por causas sociais Luiza Helena Trajano, com fortuna de US$ 5,3 bilhões. 

Os 10 mais ricos do mundo

1 – Jeff Bezos, Amazon, US$ 177

2 – Elon Musk, Tesla e SpaceX, US$ 151

3 – Bernard Arnault, LVMH, US$ 150

4 – Bill Gates, Microsoft, US$ 124

5 – Mark Zuckerberg, Facebook, US$ 97

6 – Warren Buffett, Berkshire, US$ 96

7 – Larry Ellison, software, US$ 93

8 – Larry Page, Google, US$ 91,5

9 – Sergey Brin, Google, US$ 89

10 – Mukesch Ambani, Diversifild, US$ 84,5

Os 10 mais ricos do Brasil

1 – Jorge Paulo Lemann, 3G Capital, US$ 17,8

2 – Eduardo Saverin, Facebook, US$ 16,9

3 – Marcel Telles, 3G Capital, US$ 12,1

4 – Jorge Moll filho, Rede D’Or, US$ 11,3

5 – Família Safra, US$ 7,1 bilhões

6 – Dulce Pugliese Bueno, Amil, US$ 6 bilhões

7 – Alceu Feldmann, Fertipar, US$ 5,3

8 – Luiza Helena Trajano, Magazine Luiza, US$ 5,3

9 – David Vélez, Nubank, US$ 5,2

10 – Luiz Frias, PagSeguro, US$ 4,6

Mais Acessadas

Carregando...